Arquivo da tag: CAD

O uso de fontes tipográficas em projetos de arquitetura

Um dia desses eu estava lendo um artigo na Archdaily sobre o uso de fontes tipográficas em projetos de arquitetura.

As 10 melhores tipografias para projeto de arquitetura | Archdaily Brasil

O artigo enfatizava que a escolha correta da tipografia que irá descrever o projeto , além de ser importante para a criação de uma perfeita composição gráfica, é fundamental para construção de uma identidade visual dos projetos do profissional ou escritório de arquitetura.

O artigo apresentava, também, modelos tipográficos bastante usados por arquitetos, entre opções gratuitas e pagas. Dentre elas, me chamaram a atenção as fontes Consolas, Cambria, Constantia, Corbel e Candara, pois são fontes disponíveis na plataforma do Windows e que tem seus usos condicionados à licença do próprio sistema operacional.

O uso de fontes tipográficas no Template do Arquilog

Quem conhece o Template de Layers e Anotações para Projetos de Arquitetura do ARQUILOG, sabe que lá eu aponto o uso de algumas fontes tipográficas em projetos. Na nova versão do Template, a ser lançada em breve, incluí a sugestão das 5 fontes que mencionei acima.

E para complementar o assunto e ajudar aos arquitetos a escolher a fonte que irá fazer parte da identidade visual de seus projetos, faço um pequeno estudo e ilustro abaixo a aplicação das 12 fontes que indico no Template: Arial, Arial Narrow, Calibri, Calibri Light, Cambria, Candara, Consoles, Constantia, Corbel, Lucida Console, Stylus BT e Verdana.

Veja a seguir.


Arial

Uso de fontes tipográficas em projetos - Arial
Fonte Arial aplicada em projeto de arquitetura
Continue lendo O uso de fontes tipográficas em projetos de arquitetura

Entenda as escalas de linhas tracejadas no CAD

Aqui vai uma super dica para entender as escalas de linhas tracejadas no CAD.

Em projetos de interiores costumamos fazer detalhamentos em diversas escalas em uma mesma prancha. Esses detalhes são feitos em tamanho real no MODEL e escalados no LAYOUT. Como garantir que todas as linhas tracejadas ficarão na mesma escala?

Alterando as escalas das linhas no model

Se eu ALTERO as escalas das linhas tracejadas (comando LTSCALE ou a LINETYPE SCALE no quadro PROPERTIES) no MODEL de acordo com as escalas de cada detalhe, eu NÃO preciso marcar o “USE PAPER SPACE UNITS FOR SCALING do quadro LINETYPE MANAGER (comando LINETYPE).

Observe na figura abaixo. Cada retângulo representa uma VIEWPORT no LAYOUT.

A primeira VIEWPORT está na escala 1/100
A segunda VIEWPORT está na escala 1/50
A terceira VIEWPORT está na escala 1/25

Cada quadro tem 2 conjuntos de linhas tracejadas

As linhas de cima estão LINETYPE SCALE 1.
As linhas de baixo estão com a LINETYPE SCALE de acordo com a escala do desenhos do MODEL: 1 para a escala 1/100, 0,5 para a escala 1/50 e 0,25 para a escala 1/25.

escalas das linhas tracejadas no CAD configuração 1

Observe que o conjunto de linhas que aparecem corretas no LAYOUT são aquelas que foram as que tiveram sua LINETYPE SCALE alteradas no MODEL.

VANTAGENS: Eu consigo enxergar o tracejado das linhas no MODEL.

DESVANTAGENS: Se eu precisar alterar as escalas das linhas tracejadas, terei que alterar uma por uma.

Configurando a opção automática

Se eu NÃO ALTERO as escalas das linhas tracejadas (comando LTSCALE ou a LINETYPE SCALE no quadro PROPERTIES) no MODEL de acordo com as escalas de cada detalhe, eu preciso marcar o “USE PAPER SPACE UNITS FOR SCALING do quadro LINETYPE MANAGER (comando LINETYPE).

Observe a figura abaixo. Os retângulo são as mesmas VIEWPORTS e as configurações quanto a LINETYPE SCALE são as mesmas da figura anterior.

escalas das linhas tracejadas no CAD configuração 2

Observe agora que o conjunto de linhas que aparecem corretas no LAYOUT são as de cima, as que mantiveram a LINETYPE SCALE mantidas em 1 no MODEL.

VANTAGENS: Essa configuração é a mais automática. E se eu precisar alterar as escalas das linhas tracejadas, eu altero de uma única vez no comando LTSCALE. Outra vantagem é que funciona melhor quando eu preciso imprimir o mesmo detalhe do MODEL em várias escalas no LAYOUT, pois mantém os tracejados com o mesmo espaçamento em todas as escalas impressas.

DESVANTAGENS: Nem sempre eu consigo enxergar o tracejado das linhas no model, principalmente quando trabalho com escalas muito pequenas.

Se eu não quiser alterar as escalas das HACHURAS a cada escala que eu trabalho no MODEL, eu preciso usar hachuras ANOTATIVAS. Mas isso é assunto para outro post.

Crie um novo comando no CAD | Cor Byblock

Eu estou sempre criando botões no meu CAD. Como não trabalho com LISP, é a minha forma de automatizar algumas tarefas.

Dessa vez, precisei de um botão que convertesse o objeto pré-selecionado para a cor by block, pois precisava converter centenas de objetos em várias seleções. Como executar a tarefa com poucos cliques? Criando um botão!

Digitei CUI e pressionei <enter>. Entrei no Customize User Interface.

Cliquei na estrela com asterisco, no quadro inferior da esquerda, como indicado em verde na figura abaixo:

Customize user interface

Apareceram à direita dois quadros, um para eu escolher uma imagem para meu botão e o outro para eu digitar os passos do novo comando.

No quadro Buttom Image, escolhi um ícone para o camando

No quadro Properties:

– em name, digitei o nome do meu comando, Cor Byblock

– em description, escrevi uma descrição breve do que o comando faz: Altera as cores dos objetos pré selecionados para byblock

– em macro, digitei _Change;Properties;Color;byblock;;

Fechei os quadros no OK.

Incluí o comando na minha Tool Pallete de comandos, como ensinei no artigo https://arquilog.com.br/autocad-tool-palettes-criando-comandos-personalizados/.

Pronto! Testei e funcionou!

Manual de Diretrizes Gerais para Intercambialidade de Projetos em CAD do AsBEA

O Manual de Diretrizes Gerais para Intercambialidade de Projetos em CAD do AsBEA estabelece uma padronização para nomes de layers, diretórios e nomes de arquivos para projetos em CAD, baseada nos modelos de normas Americanas / Canadenses (AIA, CSI, NBSI) e Européias (ISO).

Apesar de ter sido elaborado em 2002, o manual ainda fornece uma boa referência para a padronização e integração entre os desenhos em CAD, agilizando e aumentando a confiabilidade do processo de troca de informação entre escritórios de projetos

O Manual de Intercambialidade de Projetos em CAD pode ser baixado gratuitamente no site da AsBEA aqui.

Aqui no Arquilog você encontra dois templates de layers de arquitetura para programas CAD, sendo um deles baseado no Manual de Diretrizes Gerais para Intercambialidade de Projetos em CAD do AsBEA. Conheça-os aqui.

Contrate serviços para o CAD do Arquilog

Você precisa de ajuda para organizar seus projetos no AutoCAD? Conheça os serviços do Arquilog! Organização de templates, criação de carimbos personalizados, criação de blocos dinâmicos e muito mais.

Um template organizado trás agilidade, rapidez e padronização ao seu escritório. Você faz um pequeno investimento e ganha muito no orçamento e qualidade dos seus projetos!

Blocos dinâmicos possuem flexibilidade e inteligência. Pode-se manipular a geometria do bloco dinâmico através de grips, e com pouco cliques adaptar um mesmo bloco a diversas necessidades

Visite a página https://arquilog.com.br/servicos.

Comandos do AutoCAD | COMO alterar ordem da edição de atributos

Qual o comando usado para alterar a ordem na qual os atributos de um bloco são listados para edição?

BATTMAN ou BATTORDER<enter>

Na caixa de diálogo que se abre, selecione o bloco que quer editar, selecione os atributos que deseja mover e clique em Mover acima (move up) ou Mover abaixo (move down) para organizar os atributos ao seu gosto.

Fonte: Autodesk.

Como concentrar os arquivos BAK do AutoCAD em uma única pasta

Arquivos BAK são arquivos  criados pelo AutoCAD quando você salva o seu desenho.  Eles tem a função de fazer um backup (cópia de segurança) do seu arquivo original. Como centralizar esses arquivos numa única pasta?

Se a função de salvar esses arquivos não estiver habilitada em seu programa, habilite-a em:

menu bar Tools > Options… > aba Open and Save  > quadro File Safety Precautions > opção Create backup with each save

Geralmente o AutoCAD salva esses arquivos na mesma pasta do arquivo principal. Mas você tem a opção de centralizar todos os arquivos numa única pasta. Como?

Crie uma pasta onde serão salvos todos os arquivos baks, como por exemplo:

C:\Baks

Digite no AutoCAD movebak e digite o endereço completo da pasta que você acabou de criar C:\Baks  Pronto!

Se quiser voltar a configuração anterior, ou seja, os arquivos BAK criados na própria pasta do desenho, digite novamente o comando movebak e digite . (ponto)

AutoCAD | Tool palettes | criando comandos personalizados

AutoCAD-Tool palettes-criando comandos personalizados

Gente, olha uma maneira super fácil de criar comandos personalizados no Autocad através das Tool Palettes! Aprendi dia desses lendo um artigo da CAD-notes em http://www.cad-notes.com/eleven-killer-tool-palette-macros-for-working-with-autocad-viewports/

Bom, não vou traduzir o artigo. Vou adaptar com as possibilidades que eu imaginei para essa ferramenta. Usei o AutoCAD 2014.

Primeira parte:
1) Abra as Tool palettes digitando TOOLPALETTES no prompt do Autocad.

2) Clique com o botão da direita do mouse em qualquer pallete e escolha “New palette”.

3) De um nome para a sua tool palette, algo como “comandos”, “meus comandos”, por exemplo. É aqui que colocaremos os comandos personalizados.

Uma nota importante: as novas tool palettes só serão salvas quando você fechar o desenho em que foram criadas.

Segunda parte:
Que tal criar um botão de comando para criar linhas sempre numa determinada layer? Simples:
4) Desenhe uma linha qualquer na layer desejada. Agora selecione essa linha com o botão da esquerda do mouse, clique novamente, segure, arraste a linha para dentro da tool palette e solte. Pronto! Não importa em que layer você estiver, quando desenhar linha com esse comando, ela ficará na layer que você determinou, mesmo que a layer não existe, ela será criada!

5) O mesmo pode ser feito com cota. Ao arrastar uma cota para a palette, o comando se lembrará das propriedades dessa cota, como layer e estilo.

6) Ao arrastar um bloco para a palette, esse bloco ficará disponível para ser inserido em qualquer outro desenho.

7) Se você clicar com o botão da direita no comando criado, você poderá editar algumas propriedades desse comando, como o nome do comando (edite o campo “name”), atribuir uma imagem (clique com o botão da direita do mouse e escolha “specify image”), atribuir uma descrição (edite o campo “description”)etc.

8) Você pode também clicar com o botão da direita do mouse em um espaço vazio da pallete e escolher Customize Palletes… e escolher comando já existentes na Command List!

Mil possibilidades se abrem! Agora, a criatividade de cada um é o limite!