Apoio a Projetos
Apoio a Projetos

Base das Cartas solares das capitais brasileiras

Pesquisando sobre conforto térmico, encontrei um material muito interessante do Laboratório de Conforto Ambiental e Eficiência Energética no Ambiente Construído da Universidade Federal de Minas Gerais, LABCON-UFMG: são as cartas solares de cada capital brasileira (com excessão de Boa vista, Palmas e Natal) com dados de 1961 a 1990.
cartas-solares-legenda

As temperaturas neutras (Tn) fornecem variações acima das quais a insolação deve ou não ser bloqueada, dadas em número de graus acima da Tn (Tn+2, Tn+3…), e abaixo das quais a insolação deve ser permitida, dados em graus abaixo da Tn (Tn-6, Tn-7, Tn-8…)

carta-solar-RJ-300x300-explicativa

Veja o material com a explicação completa e com outras cidades brasileiras em
http://www.pbeedifica.com.br/sites/default/files/projetos/etiquetagem/residencial/downloads/Anexo1RTQ-R.pdf.

O LABCON disponibiliza download das cartas solares em https://sites.arq.ufmg.br/tau/labcon/#cs.

Cálculo de escada

A fórmula de Blondel para cálculo de escadas (piso e espelho)

A partir de dados experimentais, Blondel, arquiteto e matemático francês, estabeleceu uma fórmula para o cálculo da profundidade e altura dos degraus de uma escada, que pode ser resumida em:

2e + p = +- .64m (64cm)

Onde:

e – espelho (altura do degrau)

p – piso (profundidade do degrau)

A NBR 9050 adota a fórmula:

0,63m < p + 2e < 0,65m

Diz também que as dimensões dos pisos e espelhos devem ser constantes em toda a escada e atender o seguinte:

Os pisos devem ter entre 0,28 m e 0,32 m
Os espelhos devem ter entre 0,16 m e 0,18 m

Assim, aplicando a fórmula de Blondel temos o seguinte:

Espelhos de 0,18m necessitam de piso de 0,28m, conforme abaixo:

Espelhos de 0,175m necessitam de piso de 0,29m, conforme abaixo:

Espelhos de 0,17m necessitam de piso de 0,30m, conforme abaixo:

Espelhos de 0,165m necessitam de piso de 0,31m, conforme abaixo:

Espelhos de 0,16m necessitam de piso de 0,32m, conforme abaixo:


Nas minhas pesquisas para escrever esse artigo, achei o Livro de Blondel, Cours D’Architecture Enseigné Dans L’Academie Royale D’Architecture digitalizado:

Essas duas páginas podem ser vistas em

https://digi.ub.uni-heidelberg.de/diglit/blondel1698c/0398/image

https://digi.ub.uni-heidelberg.de/diglit/blondel1698c/0399/image


Outro material interessante que achei:

https://escubel.webnode.com/escada-teoria/

Carta Solar Aracajú/SE

Latitude: 10,55° Sul – Zona Bioclimática: 8

Fonte:
http://www.pbeedifica.com.br/sites/default/files/projetos/etiquetagem/residencial/downloads/Anexo1RTQ-R.pdf

Carta Solar Belém/PA

Latitude: 1,27° Sul – Zona Bioclimática: 8

Fonte:
http://www.pbeedifica.com.br/sites/default/files/projetos/etiquetagem/residencial/downloads/Anexo1RTQ-R.pdf

Carta Solar Belo Horizonte/MG

Latitude: 19,56° Sul – Zona Bioclimática: 3

Fonte:
http://www.pbeedifica.com.br/sites/default/files/projetos/etiquetagem/residencial/downloads/Anexo1RTQ-R.pdf

Carta Solar Brasília/DF

Latitude: 15,47° Sul – Zona Bioclimática: 4

Fonte:
http://www.pbeedifica.com.br/sites/default/files/projetos/etiquetagem/residencial/downloads/Anexo1RTQ-R.pdf

Carta Solar Campo Grande/MS

Latitude: 20,27° Sul – Zona Bioclimática: 6

Fonte:
http://www.pbeedifica.com.br/sites/default/files/projetos/etiquetagem/residencial/downloads/Anexo1RTQ-R.pdf

Carta Solar Cuiabá/MT

Latitude: 15,33° Sul – Zona Bioclimática: 7

Fonte:
http://www.pbeedifica.com.br/sites/default/files/projetos/etiquetagem/residencial/downloads/Anexo1RTQ-R.pdf

Carta Solar Curitiba/PR

Latitude: 25,25° Sul – Zona Bioclimática: 1

Fonte:
http://www.pbeedifica.com.br/sites/default/files/projetos/etiquetagem/residencial/downloads/Anexo1RTQ-R.pdf

Carta Solar Florianópolis/SC

Latitude: 27,35° Sul – Zona Bioclimática: 3

Fonte:
http://www.pbeedifica.com.br/sites/default/files/projetos/etiquetagem/residencial/downloads/Anexo1RTQ-R.pdf

Carta Solar Fortaleza/CE

Latitude: 3,46° Sul – Zona Bioclimática: 8

Fonte:
http://www.pbeedifica.com.br/sites/default/files/projetos/etiquetagem/residencial/downloads/Anexo1RTQ-R.pdf

Carta Solar Goiânia/GO

Latitude: 16,40° Sul – Zona Bioclimática: 7

Fonte:
http://www.pbeedifica.com.br/sites/default/files/projetos/etiquetagem/residencial/downloads/Anexo1RTQ-R.pdf

Carta Solar João Pessoa/PB

Latitude: 7,06° Sul – Zona Bioclimática: 8

Fonte:
http://www.pbeedifica.com.br/sites/default/files/projetos/etiquetagem/residencial/downloads/Anexo1RTQ-R.pdf

Carta Solar Macapá/AP

Latitude: 0,02° Sul – Zona Bioclimática: 8

Fonte:
http://www.pbeedifica.com.br/sites/default/files/projetos/etiquetagem/residencial/downloads/Anexo1RTQ-R.pdf

Carta Solar Maceió/AL

Latitude: 9,40° Sul – Zona Bioclimática: 8

Fonte:
http://www.pbeedifica.com.br/sites/default/files/projetos/etiquetagem/residencial/downloads/Anexo1RTQ-R.pdf

Carta Solar Manaus/AM

Latitude: 3,08° Sul – Zona Bioclimática: 8

Fonte:
http://www.pbeedifica.com.br/sites/default/files/projetos/etiquetagem/residencial/downloads/Anexo1RTQ-R.pdf

Carta Solar Porto Alegre/RS

Latitude: 30,01° Sul – Zona Bioclimática: 2

Fonte:
http://www.pbeedifica.com.br/sites/default/files/projetos/etiquetagem/residencial/downloads/Anexo1RTQ-R.pdf

Carta Solar Porto Velho/RO

Latitude: 5,11° Sul – Zona Bioclimática: 7

Fonte:
http://www.pbeedifica.com.br/sites/default/files/projetos/etiquetagem/residencial/downloads/Anexo1RTQ-R.pdf

Carta Solar Recife/PE

Latitude: 8,03° Sul – Zona Bioclimática: 8

Fonte:
http://www.pbeedifica.com.br/sites/default/files/projetos/etiquetagem/residencial/downloads/Anexo1RTQ-R.pdf

Carta Solar Rio Branco/AC

Latitude: 9,58° Sul – Zona Bioclimática: 8

Fonte:
http://www.pbeedifica.com.br/sites/default/files/projetos/etiquetagem/residencial/downloads/Anexo1RTQ-R.pdf